No dia 25 de julho eu estava no quintal de casa pela manhã fazendo atividades cotidianas, como dar ração ao Juca, nosso filho Beagle e senti uma dor muito forte na lombar. Pensei “vou entrar, lavar as mãos e ligar para alguém me levar ao médico”. Só que a dor estava muito forte e eu mal conseguia andar. Muito devagar, consegui chegar até o banheiro, tentei me inclinar para lavar as mãos e ...  acordei no chão, segurando a toalha, com uma dor forte na cabeça.
Demorei alguns segundos para processar o que tinha acontecido e quando fui tentar levantar, não consegui. MUITA DOR. Então entendi que eu tinha desmaiado de dor e o “galo” na cabeça deve ter sido na hora que eu caí no chão.

Discopatia: entre a lesão e a recuperação

Estudo: “G-Tox*” Acelera a recuperação
Nota:O termo “G-Tox” faz referência ao termo em inglês D-Tox, curto para desintoxicação.

Por sorte, existe um método mais efetivo de descansar os antebraços e que a maioria dos escaladores ignora ou desconhece. Por mais de uma década eu tenho defendido os benefícios de se alternar a posição do braço durante um descanso, entre a posição usual “pendurado”, e mantendo-o erguido acima da cabeça. Essa prática simples promove um aumento acentuado na taxa de recuperação do antebraço – Eu chamo essa técnica de G-Tox, porque utiliza a gravidade (uma aliada, dessa vez) para auxiliar a desintoxicação dos músculos “tijolados” e acelerar a recuperação.

G-Tox: como recuperar os músculos "tijolados" da escalada

Go to top